Carregando...

6 problemas menstruais e seus 6 soluções | Saúde

Dores menstruais

Nove em cada dez mulheres sofrem de perturbações menstruais. Em uma pesquisa recente, as leitoras da edição norte-americano de WH-nos o que contaram com a (ex) todo o luxo de detalhes. E nós temos buscado as soluções.

Sensibilidade à flor da pele

“Eu choro com os anúncios de gatinhos”-Carol Ann N.

Entre 20% e 30% das mulheres ficam ultra-sensíveis nestes dias do mês. “A causa da síndrome pré-menstrual (SPM) não é conhecida”, explica o doutor Paulo Irimia, membro da Sociedade Espanhola de Neurologia. “Parece que as alterações hormonais podem produzir sintomas que incluem alterações no humor. Outros fatores, como alterações nos níveis de neurotransmissores como a serotonina (muito envolvidos em o estado de espírito) ou a secreção de beta-endorfinas, que controlam a dor, poderiam desempenhar um papel crucial”.

A cabeça, a ponto de explodir

“Eu tenho o que eu chamo de dor de cabeça regloso” -Sharone H.

40% das mulheres que sofre de enxaqueca asseguram que a menstruação é um desencadeante, segundo um estudo do Lukes-Roosevelt Hospital Center, em Nova York (EUA). A culpa é de estrogênio, o que despencam nos dias que antecederam à regra. “De fato –diz o doutor Irimia–, as mulheres que usam contraceptivos orais têm crises de enxaqueca durante os dias em que você não os tomam, pela mudança nos níveis de estrogênio”. A retenção de líquidos relacionada sobretudo com o efeito da progesterona também contribui para o aparecimento de dores de cabeça.

Existe maneira de evitá-lo? “É importante aumentar a frequência da ingestão de alimentos e reduzir a quantidade, para evitar a sensação de que preocupa”, aconselha o dr. Carlos Dosouto Capel, responsável pela consulta de Endocrinologia Reprodutiva do Serviço de Medicina da Reprodução de Saúde da Mulher Dexeus. “Também se deve limitar a sal, para reduzir a retenção hídrica. Os anti-inflamatórios não esteróides são eficazes se tomadas antes que os sintomas se tornem mais evidentes. Obviamente, não é bom abusar deles e é melhor consultar a dose com o ginecologista”. Os patches de progesterona nos dias que antecederam também podem ajudar. Alguns estudos sugerem que aqueles que ingerem de forma habitual 150 mg diários de petasita (uma erva da família das margaridas) têm menos dores de cabeça.

Seios mais sensíveis

“Os mamilos me dói quanto algo nos atinge. É muito incômodo quando vou ao ginásio”Sarah S.

Triste, mas é verdade. Os seios parecem mais mais túrgidos… mas são mais sensíveis do que nunca. Especialmente, em mulheres com altos níveis de progesterona, porque esta hormona activa as células mamárias, ao prepararem-nos para uma possível gravidez. Até 70% sofre o sintoma. E a má notícia é que não há muito o que fazer contra ele.

Um menor consumo de cafeína pode ajudar, e algumas pesquisas apontam que 60 mg diários de bagas de sauzgatillo (o chamado árvore pura ou pimenta dos monges) também podem ser úteis, porque reduzem a prolactina, o outro “culpado” inchaço mamário. Em última instância, você pode optar por “acorazar” seus seios. Invista em um bom sutiã ou, até mesmo, em alguns patches de gel de silicone (habitualmente usados para minimizar as cicatrizes de uma cirurgia), à venda em farmácias e ortopedias.

Sonolência

“Eu Me sinto como se eu pudesse dormir uma semana”-Trisha L.

Não, não é uma preguiçosa. A progesterona provoca sonolência. Além disso, se você perde sangue, perde ferro, um mineral que lhe fornece energia, por isso que as mulheres com regra abundante são mais propensas a sentir-se esgotadas. Comer mais vegetais ricos em ferro, como espinafre, feijão ou lentilhas. E faz esporte, por mais que o sofá se ligue com acento sedutor. O exercício físico aeróbio moderado (cerca de 30 minutos por dia) ajuda a reduzir muitos dos sintomas da SPM. “Se liberam endorfinas, que funcionam como analgésicos naturais e fazem com que o sono seja reparador”, diz o doutor Dosouto.

Há também remédios naturais. O gengibre, ginkgo biloba ou chasteberry, de novo, podem ajudá-lo. Alguns estudos apontam também que o feno-grego, uma especiaria muito popular na Índia, pode aliviar esse esgotamento menstrual. Você pode fazer com um custo adicional (à base de ervas) ou germinarlo e adicioná-lo em sua salada. A idéia é tomar 900 mg três vezes por dia, durante os “dias vermelhos” do mês. Se nem isso funcionar, dê ao corpo o que lhe pede a gritos e concédete uma boa sesta.

A libido, nas nuvens

“O meu desejo sexual se coloca nas nuvens, antes do período”-Laura H.

Ok, isso não é exatamente um problema… mas sim um mistério médico. Tradicionalmente, os dias mais hot do mês têm lugar durante a ovulação, porque é quando há mais chances de gravidez. E embora o SPM deveria baixar a libido, muitas mulheres manifestam o efeito contrário. Alguns especialistas apontam que nos sentimos mais liberadas, justamente porque a probabilidade de ficar grávida é menor (e, além disso, os orgasmos aliviam as cólicas menstruais).

Aumento do apetite

“Eu tenho uma fome insaciável”-Melissa B.

Os desejos pré-menstruais são o pão nosso de cada dia para muitas mulheres, que começam no cérebro. “É possível que o aumento de apetite, e em especial apetite por carboidratos, se deva a alterações hormonais, ou bem que se produza como resposta para reduzir o nervosismo e a ansiedade associados a alterações hormonais e de neurotransmissores como a serotonina”, afirma o doutor Irimia. E, você sabe? Às vezes, o melhor é ceder (com moderação) para a tentação. Zámpate um par de onças de chocolate ou um prato de batatas fritas e seja feliz E se esses lanches têm cálcio, o melhor.

As dores de parto,

“Tenho cerca de cólicas terríveis, como se estivesse para dar à luz”Letricia O.

Há uma razão para que as dores menstruais se pareçam com os de parto: os músculos do seu útero se contraem em ambos os casos. Durante o período, se dedicam a expulsar o endométrio, depois de verificar que não houve gravidez. As prostaglandinas estimulam essas contrações, quanto mais segregues, pior ficará a coisa. Uma bolsa de água quente, aplicada sobre o ventre 10-15 minutos, ajudar a dilatar os vasos capilares do útero, o que irá melhorar a circulação e fará com que estas substâncias desalojen seu organismo com mais rapidez. Trinta minutos de exercício aeróbico diário, de novo, te ajudar, já que melhorarão o seu ritmo cardíaco e o fluxo sanguíneo. Por outro lado, se o ibuprofeno não se ajuda e já esgotado as opções naturais, incluindo o yoga e acupuntura, marque uma consulta com o ginecologista. Os choques fortes podem estar indicando que sofre de endometriose ou um mioma.

Vote na matéria